quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O HOMEM E A MULHER, OBRAS DO ACASO?


Acontecem fatos extraordinários em nosso cotidiano que costumam ser denominados de acaso. O homem e a mulher são obras do acaso? Para responder a essa pergunta vamos definir o que é o acaso.

Segundo o dicionário Aurélio, o acaso é o conjunto de causas independentes entre si que, por leis ignoradas, determinam um acontecimento qualquer, de modo casual.

Filosoficamente, o acaso é o encontro acidental de duas séries de acontecimentos que são, cada uma delas, necessárias, como afirma Aristóteles.

Dizer que o homem e a mulher são um produto do acaso é afirmar que este está presente em cada fecundação, negando, assim a necessidade do caminho que o espermatozóide faz até chegar ao óvulo. Também não é algo acidental, pois, se o fosse, porque usar tantos meios para impedir esse caminho ou matar o zigoto?

Assim, podemos perceber que o homem e a mulher não são obras do acaso, mas causas dependentes entre si com resultados esperados, frutos de uma realidade superior ao acaso.

Lailson Favacho
3º Período de Filosofia Arquidiocese de Teresina

3 comentários:

sandman disse...

gostei da materia anjo! Muito boa!
BJIM SE CUIDA;

Anônimo disse...

o rapaz que escreveu este artigo para o jornal o coruja mostra tem um grande futuro no mundo da especulaçao filosófica, mas, convenhamos, esse texto parece que nao foi a sua melhor construção , embora o raciocínio tenha sido impecável.

marcos morais disse...

O comentário anônimo que sair é meu - marcos morais